1.23.2015

deixarem voar

Ícaro de Federico Delicado foi o vencedor do Prémio Compostela para o melhor álbum ilustrado de 2014.

Um texto muito contemporâneo, capaz de "despertar as consciências, sendo simultaneamente provocador e esperançoso".

Segundo o júri, Ícaro presta homenagem a dois grandes criadores, Kafka e Edward Hopper.
um livro em que cada página abre a possibilidade de novas leituras.

um livro que é uma ode à diferença, obrigando à reflexão sobre como estamos a criar e a educar as nossas crianças. as conclusões precipitadas e superficiais que se fazem, as rotulagens que os adultos prontamente tiram da gaveta, sem muitas vezes avaliar todos os factos.

O lado mais cinzento e Hopperiano tem início quando um rapaz chega a um centro de acolhimento, tentando os assistentes descobrir o paradeiro dos seus pais, intrigados com as feridas que tem nas costas. Apesar dos rumores indicarem que o rapaz foi abandonado, este diz-lhes que os pais são pássaros, e que estão em trânsito entre os dois pólos de modo a viverem dois Verões num só. Pedro Miguel Silva

Por outro lado, as cores vivas surgem na dimensão fantástica, de contornos Kafkianos, quando o pai do rapaz vê surgir nas suas costas um par de asas, que o obrigarão a deixar o mundo convencional para procurar outras paragens que aceitem a diversidade e a diferença. Algum tempo depois, também a mãe levantará vôo, deixando o rapaz entregue ao seu sonho de se tornar, também ele, um pássaro. Pedro Miguel Silva

mas não são só os adultos que estão a perder esta capacidade de sonhar, ou será por culpa deles que vemos cada vez mais crianças presas, no modo de agir, de pensar, de julgar quem está mais próximo.
crianças presas às queixinhas, à mesquinhice tão própria de gente grande, mas muito pequena.


porque quero continuar a vê-lo preocupado com o bem estar dos amigos e a ser feliz e livre de participações porque alguém mais pequeno decidiu que atirar aviões de papel era passível de uma nota na caderneta.

não lhe cortem as asas, mesmo as dos aviões de papel...


como disse uma amiga "É muito perigoso ser-se feliz, estar bem, dizer o que se pensa e fazer o que se faz com honestidade e muito trabalho.Há sempre um parvalhão ressabiado"

2 comentários:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...