8.02.2014

do tempo

quem "trabalha" comigo sabe que não queimo datas, salvo raras excepções, mas sabem também que trabalho sempre no fio da navalha, com dias contados ao minuto. vou praguejando com este feitio, mas não sei ser de outra maneira.

com este livro quase pronto, acho que vou fugir três ou quatro dias, para vir com a cabeça limpa e acabá-lo com a leveza que estes últimos tempos não têm trazido.

porque preciso de lhe dar mais colo. porque preciso de colo.


e soube-me bem tê-lo a desenhar de novo ao pé de mim e agora sem sinais de mimetismo.

da semelhança perdida entre os meus desenhos e os dele, ficou a maneira como ambos seguramos os lápis...


Sem comentários:

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...