7.19.2014

lisbon short stay

não é à toa que a revista Monocle considerou Lisboa uma das 25 melhores cidades para se viver.

"Despite the crisis, the city is packed with entrepreneurs running everything from retail to restaurants in a decidedly Portuguese way". Congrats Lisbon and all our entrepreneurs!

habituada a ir dormir a Cascais e a considerar essa a minha casa, a verdade é que passei grande parte da minha adolescência e idade adulta em Lisboa. primeiro na António Arroio, depois no IADE, e mais tarde entre agências de publicidade, jornais e Sociedade Nacional de Belas Artes.

Lisboa está cada vez mais cosmopolita e transpira beleza por todos os poros. nas veias corre-lhe história que se sente nas gentes e na sua arquitectura,

há problemas a resolver. há! mas Lisboa nunca esteve tão bonita.

na última terça feira, três das mulheres desta família, rumaram a Lisboa. o objetivo principal era ir jantar ao Mercado da Ribeira. houve passeios e muitas paragens, uma delas num sítio magnífico

Lisbon short stay é mais do que um hotel, até porque se pode almoçar, lanchar ou simplesmente beber um copo. a dificuldade reside na escolha.

um projeto familiar que faz com quem o visite fique com a sensação de estar numa galeria de arte. muito inspirado na Pop Art, com muitas alusões a Pollock e ao Expressionismo Abstracto.

outra mais valia, e para quem tem crianças é óptimo, é o facto de todos os quartos terem kitchenette.

algumas das peças estão à venda, e ao contrário do que acontecia com um bar que havia em Cascais, o "Mise en Scene", não são as peças que estão ao serviço.

confesso que estou tentada a ir comprar os individuais, existem muitos diferentes, o que torna a escolha ainda mais difícil.


um ambiente descontraído, com detalhes interessantes, embora alguns a tocar muito o kitch.

o mais sóbrio talvez seja mesmo o acesso ao terraço do edifício onde se vislumbra a beleza desta cidade e do rio que se espraia.

deste olhar que suscitou muitos comentários no facebook deveu-se a este urso. não que me tenha encantado propriamente, mas era a sombra projectada que lhe dava um corpo imaginário e que não descansei enquanto não o fotografei.

ainda a referenciar o modo carinhoso como fomos recebidas pela dona do LSS e o mimo que tivemos de dividir porque havia um jantar à nossa espera.



ficou prometida uma noite...

Sem comentários:

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...