6.13.2013

hoje soube-me a pouco


finalmente contrariei o tempo e consegui ir ver a exposição de Clarice Lispector.
já tinha o catálogo-livro comprado na última ida à Gulbenkian a propósito de uma outra exposição. por essa altura não houve tempo. nem para entregar o presente comprado, que tem servido mais para mim do que para o seu verdadeiro dono.
entramos e mergulhamos nas palavras e no olhar enigmático de Clarice. Bonita.
uma sala forrada a gavetas deixa-nos com o coração inquieto, e desejoso de mais.
uma entrevista faz-nos parar. ouvimos. algum receio que o tempo não dê para tudo.
saímos.
e saímos com a sensação de muito pouco. redundante. a verdade é que a exposição sabe a pouco.
ficam os livros.
fica o catálogo
ficam as memórias dos dias.

1 comentário:

  1. Hoje vim trazer uma música que realmente toca minha alma, falo assim, porque tem músicas que provocam sensações maravilhosas na gente, trazem lembranças doces, aguçam a nossa imaginação, não é mesmo?.....pois bem, não entendo de notas musicais, muito menos me atreveria a fazer críticas musicais, mas essa é uma música pra mim, faz muito bem aos meus ouvidos e como sou uma eterna apaixonada pelas coisas boas e belas da vida, aproveito ao máximo, espero que gostem..........

    ResponderEliminar

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...