11.02.2012

livros, cheiros, sabores e algumas faltas



para quem gosta de livros e não falo só no livro enquanto objecto de leitura, mas no livro na sua forma, no seu grafismo, no seu cheiro, perceberá aquilo de que vou falar. ontem ofereci ao Manuel o livro com a história do filme do Tim Burton, Frankenweenie e a primeira reacção foi cheirá-lo. é quase indescritível, mas engoliu-o pelo nariz, senti-lhe o inalar a percorrer-lhe o corpo num arrepio que terminou com uma expressão de prazer, que até a mim me arrepiou, lembrando-o do cheiro do livro da "Invenção de Hugo".
gosta-se, e quando se gosta as palavras esgotam-se, a não ser aos escritores maiores.
ainda a propósito do filme do Tim Burton aventurei-me num bolo que o M. levou para casa de uns amigos.
gosta-se, e quando se gosta o sorriso na cara deles supera o cansaço.
agora falta o filme e para isso tenho de ir a Lisboa.
ainda de livros. gosto do aproveitamento que a Bulhosa faz das provas de máquina transformando-as em papel de embrulho. uma história que guarda outra história

tutorial do "sparky"
As palavras que surgem a azul são informações adicionais com links específicos

Sem comentários:

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...