10.12.2012

costumes


Do que me lembro desta coisa do galar era ser levada pela minha cunhada a ver os surfistas do campeonato de windsurf no Guincho, e para falar a verdade era óptimo porque quem vive ou viveu naquelas paragens lembra-se que era a única altura no ano em que não havia vento, claro na gíria tínhamos os marinheiros em terra, ou melhor dizendo, os surfistas a queixarem-se para bem das nossas vistas.
Até hoje, quando dei uma facada numa melancia e fui questionada se não a galava primeiro. A única coisa que tinha em mente era a ideia de como a iria servir ao jantar, e, apesar de sermos os mesmos todos os dias, os mimos sabem bem e apresentá-la em forma de coração estava longe do galanteio.
Mas esta coisa dos costumes tem o que se lhe diga, até no galar. E pelo que li os homens sempre se sentiram mestres na matéria. Até galar uma melancia era coisa de homens. Um corte preciso em forma de triângulo ditava se a melancia estava madura e de bom sabor. Caso não fosse do agrado do comprador, o vendedor escolhia outra e lá voltava tudo ao início. 
Dar pequenos toques na casca também servia para ver se a melancia estava no ponto. Os graves eram precisos nesta melodia do galar.
A luta pelo galo. O galo era a parte de cima que cada talhada deixava ao ser cortada e ninguém ousava tocar-lhe “sob o risco de levar uma facada nas mãos e ficar sem um dedo”.
Profanei a arte do galar ao cortar a melancia desta maneira. Não houve o lambuzar das caras que me lembro, isso sim, em criança. Ficaram os mimos e alguns saberes.

1 comentário:

  1. Que giro encontrar assim por acaso, neste post, memórias de infância... e perceber que aquilo que achamos ser do conhecimento de toda a gente, afinal não é. Para os meus lados,no Algarve, junto a Espanha, era comum galar-se as melancias. Foi-se perdendo este hábito, talvez porque começou a comprar-se cada vez mais nos supermercados, mas é bom ver que o costume ainda resiste.
    A parte central, deixada ao retirar as talhadas, para nós era o castelo, a parte mais docinha mesmo das melancias mais doces. Em nossa casa eram as crianças que o conquistavam :)

    ResponderEliminar

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...