1.29.2012

a minha relação com o fumo





























Começo por dizer que não fumo há quase 6 anos. Não fumei durante a gravidez, mas em determinado momento recomecei e em força. Estranho, era uma fumadora tardia, e a relação que tinha com os cigarros não era a do prazer do gosto, do fumo que enchia a boca. era de escape. de nuvem que nos envolve e nos esconde.

Comecei a fumar tarde. muito tarde. engoli a morte da minha mãe. e quando dei por mim tinha acabado de "comer" um maço de cigarros.

Um dia, a seguir à viagem de uma amigo ao Brasil fui introduzida no prazer das cigarrilhas e aí sim, posso dizer que fumar era um prazer. Seguiram-se as viagens, os jantares tardios, os passeios fora de horas, os charutos, as lojas de velharias que teimávamos em entrar, as casas velhas de campo que sonhámos comprar. e os vinte três anos que nos separavam. vivemos na minha intensidade, com a calma de alguém que já não tinha pressa.

Hoje, à procura de um livro encontrei-te neste passado de há muitos anos. Dele ficaram dois charutos e um diário. La Paz... 

1 comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...