7.27.2011

OAOA

























Há sensivelmente um ano realizava-se em Avis a primeira feira de artesanato urbano, um conceito já banalizado nos grandes centros, mas para quem vive no interior sabe que a vida passa, às vezes, muito lentamente.
Há um ano atrás desafiámos um grupo de amigas que se juntaram às artesãs locais, dando espaço a troca de experiências e vivências.

Hoje, a um dia da inauguração do espaço que resulta dessa feira e que tem o nome do meu primeiro blog OAOA (Oficinas de Artes e Ofícios de Avis), olho para o trabalho de todas e confesso cada vez mais enamorada pelo tradicional. Sem tempo para escrever, mas com tanta vontade de aprender.
Vi rendas lindissimas, feitas com a paciência de outrora.

Um espaço que na sua essência é muito meu, mas que é todo delas.


7.12.2011

12 Julho 1904























no dia em que se comemora o nascimento de Pablo Neruda, uma nova edição (Fevereiro 2011) de "Cartas de Amor", pelas mãos da D. Quixote.

sim, sei que é caro. sim sei que estamos em contenção. sim, mas assim, (números especiais da Colóquio), teria sido mais bonito ver a reprodução das cartas de Neruda a Matilde.

"E os dias desse festival passaram-se sempre a procurarmo-nos, a desejarmo-nos: esse sabor a pecado, a escondermo-nos, a dissimular, eram o maior acicate para o nosso amor; aqueles olhares furtivos através de uma mesa, aquela cumplicidade de cada minuto foi qualquer coisa que fez crescer o desejo de estarmos juntos, de nos tocarmos; e esse desejo vai-nos devorando, vai-nos arrastando para a convicção de que já não podemos viver separados, e eu começo pela primeira vez a angustiar-me, a sentir que aquele amor não é só folgazão e alegre, não nos traz só momentos felizes." – carta de Matilde Urrutia a Pablo Neruda

7.11.2011

FBP




















mais do que a inauguração da exposição foi rever os amigos que se deixaram lá. foi o carinho e a cumplicidade que mesmo na distância não se perdem.

ao contrário do ditado "não voltes ao lugar onde foste feliz", eu sinto muita vontade de regressar. não é desilusão com o campo, é a falta do mar. não é a desilusão com as pessoas, é a falta de outras. não é não ter conseguido criar raízes, é um cordão umbilical que não consigo cortar. há saudades. muitas. cada vez mais.

poucas fotografias do dia da exposição. os braços ocuparam-se de abraços.

7.06.2011

estranhamente



















Com uma exposição a inaugurar amanhã na Fábrica do Braço de Prata dou por mim estranhamente tranquila a começar uma outra agendada só para Setembro.
Não me lembro, pelo menos até hoje, de começar a trabalhar com "tanto tempo" (sorrio, porque também tenho de entregar mais dois livros até essa data, e outras duas ilustrações...).
Na cabeça trago parte do filme "The crying game" com Forest Whitaker no excelente papel de Jody. Receio voltar à minha condição de cigarra de deixar tudo até ao último. "It's in my nature".

Ilustradores ilustrados, a não perder.

7.04.2011























Os dias passam e chego à conclusão que até para não escrever é preciso ter tempo.

A nova Egoista está na rua e dedicada ao traço. Um obrigada à Patrícia Reis por um dia ter olhado para o meu.

Dois livros que têm feito as delícias cá de casa, “O meu balão vermelho” e a "A Máscara do Leão"

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...