10.13.2011

cheiro a terra




Quando decidimos trocar a vida da cidade por uma vida mais calma, vivi a mudança com a euforia de quem acredita que se muda para melhor. Que quer mudar modos e estilos de vida.

Mas aos poucos o tempo pesa e começam a pesar as coisas mais insignificantes. Lembro-me de fazermos quilómetros para comprar “aquele enchido”, “aquele frango”. O tempo passa e habituados a fazer pelo menos uma refeição fora de casa percebemos, quão limitados estávamos nesta matéria.

Agora fazemos quilómetros para fugir a uma carne de porco ou a um frango frito.

Comer fora, aqui, tornou-se mais do mesmo, pelo menos para um grupo de amigos que teima em se juntar uma vez por semana e que se não fosse pela companhia, não era a gula que nos movia.

Aos poucos têm entrado outros hábitos alimentares, na procura de um prazer que se tem perdido. Estamos a gostar.

E cada vez mais fã da brio.
castelo de claras, o blog da marta em que os olhos também comem

1 comentário:

  1. Como eu te entendo... comer fora por aqui não me atraí nada... e eu nunca cozinhei nada, tenho aprendido imenso na cozinha... faz-me falta um supermercado a sério... Lisboa é sempre um escape...

    ResponderEliminar

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...