11.08.2010

parar no tempo



Ontem revisitei-te - nas imagens que antes ansiosamente visitava,
nesse período mágico - não encontro outra palavra -
em que estivémos mais próximos.
Reencontrei uma intensidade quase esquecida,
perdida entre tantas, e por isso também triste, ainda que ali viva.
Nada se compara, na mesma inocência ou feminilidade dos temas,
à gravidade daquelas imagens.
E hoje, enquanto pensava nisto, longe no campo e no mesmo lugar,
reouvi um picapau. E estremeci. RP



1 comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...