4.13.2010

entrelaçar







numa espécie de entrelaçar conciliámos férias e trabalho, corremos o Alentejo, desde o norte, ao litoral, passando por quem na margem esquerda do Guadiana fica.

foi em Monsaraz que conheci uma sra, holandesa, de nome Mizette Nielsen, que em 1974 radicou-se em Reguengos, ocupando-se a tempo inteiro da arte do laneiro.

segredou-me que as mantas alentejanas, reconvertaram-se antes em tapetes devido ao seu peso, mas nem por isso são feitas com menos cuidado e dedicação. confeccionadas em teares de madeira manuais, estas mantas remontam ao século XVI, usadas por pastores para se protegerem do frio, nas imensas pastagens de grandes rebanhos da transumância.

de uma invulgar beleza, é também esta mulher que luta em perpetuar este trabalho ao lado de tecedeiras, que com mestria, trabalham nos teares. o seu sonho é ver esta sua fábrica convertida em museu.

2 comentários:

  1. Olá Rute,

    E como deve ser belo assistir ao trabalhar desses teares que dão origem a um produto tão "nosso".

    E é sempre bom ver como pessoas com tu divulgam estas artes que ficam esquecidas no tempo e na correria do dia a dia.
    Por tudo isso MUITO OBRIGADO!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Me encanta el telar, y las tramas que se logran, a veces hago alguno, pero no me alcanza el tiempo, besitos paty

    ResponderEliminar

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...