2.03.2009

still working



Gostava que assim não fosse, mas não consigo lidar com projectos a longo prazo, talvez por ser demasiado imediatista. a espera satura-me e causa-me insónias.
Hoje foi uma dessas noites. Entre pensamentos lembrei-me do livro de Somerset Maugham, O fio da navalha, e na possibilidade de descobrir um mundo totalmente novo. Vamos ver se acontece...

Entrei numa espécie de contagem final, tanto para a exposição em Castro Daire (dia 16), como retirar o gesso da perna do M (dia 9?) e perceber que só consigo trabalhar sobre pressão, numa espécie de fio da navalha

5 comentários:

  1. :)
    mas trabalhas.... e fazes coisas lindas:)

    ResponderEliminar
  2. Lembraste-te de um livro muito bom...
    Ana Cristina (identifiquei-me com essa caractaristica de tabalhar sob pressão)

    ResponderEliminar
  3. como eu te percebo!!
    eu tambem sou assim, funciono muito melhor em cima do acontecimento! acho que é uma caracteristica nossa, dos portugueses quero dizer :)
    e tb odeio a espera e a incerteza:(
    um beijo e as melhoras do M. espero que esteja tudo bem com a pernoca :D bjs Isabel

    ResponderEliminar
  4. também gostei desse livro embora o tenha lido há muito tempo ainda me lembro do objectivo do personagem principal, sair do conformismo e partir à descoberta de outra vida, um tema que sempre me fascinou !
    que bonito o teu trabalho, tudo tão delicado !
    que pena, vou faltar a mais uma expo !

    ResponderEliminar

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...