12.15.2009

seis anos de ti


gostava eu de poder concretizar num traço todo o amor que sinto por ti, do mesmo modo que em uma linha contínua traças os teus bonecos. parabéns migalha

12.13.2009

porque há anjos por aí



ou pessoas que nos fazem acreditar que sim. obrigada Graça

o porta-velas é da marca portuguesa OSUL. e de facto há pelo menos mais dois anjos diferentes, porque os vi num site de leilões. o meu foi comprado por 0.50 cêntimos na Feira de Estremoz

12.11.2009

vestir a rigor



comprei-os o ano passado já fora de época, mas com aquilo que mais me agrada que é o tempo, ou os anos que já tinham. não os consegui datar apesar do vendedor me falar que seriam dos anos 50. persiste a dúvida, mas uma coisa tenho a certeza irão vertir a rigor um dos muitos bolos deste natal

um dia acaba



segundo o Manel o dia acordou "enjoado, assim em jeito de cara torcida", sem padecimentos, mas contorcido na sua essência. gosto desta maneira de ele abordar a vida, com vida. a contínua personificação, até do que não é suposto, encanta-me.

pensei que o ano passado fosse o último ano em que a ideia de um Pai Natal real permanecesse connosco, enganei-me redondamente, mas confesso, não me importar nada deste alongamento. Sei que um dia acaba.

Eu sei tudo sobre o Pai Natal foi-me sugerido pela Diane o ano passado, chegou mais tarde, mas a tempo deste.

perguntas pertinentes com respostas carregadas de magia. Escrito por Nathalie Delebarre e ilustrado por Aurélie Blanz

um livro que vale a pena

12.10.2009

raízes




porque cada vez está a ser mais difícil criá-las.

a mãe com a criança ao colo foi um presente de uma amiga trazido de St Tomé

12.02.2009

em casa




finalmente chegaram às minhas mãos, hoje e provavelmente grande parte do serão estarei a assiná-los para que amanhã alguns já possam seguir para o vosso Natal

11.26.2009

na foz



os originais da agenda da Pais e Filhos rumam ao Porto, à Rosa Malva, para serem vistos de perto a partir de 1 de Dezembro.

para reservas e informações usar os mails rreimao@gmail.com ou loja@rosamalva.com

para quem pode dê um pulo hoje à Pó dos Livros e dê um beijo por mim à Clara, no lançamento do seu livro "Doce Lisboa", que segundo ela, os bolos são como as pessoas umas mais doces que outras. um beijo especial para ti.

11.25.2009

a ler



a propósito de mimos que nos vão chegando por correio, uma partilha que tantas vezes se traduz em dúvidas, a colocação da idade a que se destina o leitor (ou pelo menos os primeiros leitores ou mesmo só ouvintes).

"Gosto deles porque sim" o primeiro livro da Lara Xavier, foi editado em 2007, e apesar de ter ilustrações minhas nunca o tinha lido ao Manel, porque na altura ele só tinha 3 anos a caminho dos 4 e o livro indicava leitores 8+.

normalmente não ligo a isso, até porque continuamos a pegar em livros só com imagens e a construir-lhes novas histórias. a verdade e por mérito dele, foi-o buscar à estante e três histórias têm sido contadas por noite.

a ida do Manel para o primeiro ciclo fê-lo rever-se naqueles meninos, que também como ele lidam diariamente com problemas reais. Perferiu as histórias dos meninos em primeiro lugar.

A leitura é um prazer que se adquire lendo e apesar de lhe ter guardado o teu presente para os anos, sei que aquela leitura ele já fará por si. comigo ali.

exemplos de vida



Aceitar encomendas, nem sempre é fácil e não se prende com o facto de serem difíceis de realizar, prende-se com a profundidade de afectos que elas carregam.

Umas são verdadeiros exemplos de vida, de afectos, de como se pode acreditar que a relação amorosa seja ela qual for, pode ser intrinsecamente verdadeira.

Entre o aceitar e o fazer esta tela levou algum tempo, precisei de me distanciar da história, de tão intensa que era. Não são muitas as vezes que isso me acontece, mas confesso ter chorado à medida que lia a carta que acompanhava os materiais todos eles com a sua história.

Gente de grandes exemplos. Exemplos de gente que se mostrou sempre Grande.

existem apenas 5 colecções de postais de Natal disponíveis

11.23.2009

postais de natal (II)



os postais de natal deste ano já estão todos ali, mas à espera que cheguem da gráfica para que depressa cheguem aí.

neste momento só existem 15 colecções disponíveis

obrigada a todos

11.20.2009

postais de natal



à semelhança de anos anteriores vão ser impressos uma série de 4 postais diferentes, numerados e assinados. (ver imagem completa aqui)

para reservas contactar através do mail rreimao@gmail.com

e um grande obrigada a quem tanto insistiu para que isso acontecesse :)

11.17.2009

devagar



com uma dor de estômago que parece não querer ir embora, aos poucos vou conseguindo cumprir prazos e encomendas. a quem ainda não consegui responder, peço desculpa e como se têm acumulado muitos mails, se for possível, relembrem-me. muito obrigado

mais "pine tree" disponíveis aqui

11.09.2009

aprender a brincar





Ontem por companhia tivemos uma chuva miudinha e um casal amigo que nos acompanhou até Évora à Fundação Eugénio de Almeida. O dia apetecia casa, mas já tínhamos combinado com o João Mateus um dos responsáveis pelo serviço educativo da Fundação, uma visita guiada à exposição de Mário Cesariny que culminava num atelier especificamente para crianças na descoberta de técnicas usadas pelo próprio pintor como as “soprofiguras”, “figura-número”, entre outras.

Quase duas horas bem passadas e com a sorte de termos tido o João por exclusivo, libertos do espírito do bem feito, permitiu-nos um maior gozo na execução dos desenhos, reforçando o carácter aleatório e espontâneo da composição. Imagens inconscientes numa vertente de quase anti-pintura, num único prazer, o de experimentar. Obrigada João

mais fotos aqui (de João Mateus)

10.28.2009

família



Fui convidada pela Ana para integrar uma exposição colectiva de presépios e embora sejam peças de que gosto muito (aqui, aqui), não sinto nenhum apelo em reinventá-los, pois acredito que existem pessoas que o farão muito melhor do que eu.

Mas aceitei o desafio interpretando o tema enquanto conceito de família, recorrendo mais uma vez, e sempre a objectos com história, como é o caso da pauta de 1907 com músicas religiosas.

O branco enquanto candura, a casa enquanto unidade familiar, a mulher geradora de vida, a linha enquanto cordão que prende à vida. espero que gostem

10.22.2009

correcção



ao contrário do que tinha dito a agenda da revista Pais e Filhos sai já amanhã juntamente com a revista de Novembro

confesso que aguardo com alguma ansiedade porque ainda não a vi impressa

10.20.2009

rainy day



como se lembrou o Alexandrino, hoje o Torcato entraria por uma qualquer porta a dizer "a chuva faz muita falta: no campo."

um post ao som de Nora Arnezeder

still completely addicted

10.16.2009

de casa e de histórias



O dia respirava ainda a Verão, mas talvez por ser de manhã e a um dia de semana, contavam-se pelos dedos das mãos as pessoas que visitavam "A casa das histórias Paula Rego".
Um espaço que por si só tem o peso que tem, não fosse ele, de um dos meus arquitectos de eleição, além de reunir obviamente a obra da pintora de histórias por excelência.

Quando falo de casa e de histórias, prende-se ao facto daquela terra continuar a ser a minha casa, ou pelo menos ainda a sentir como tal, apesar desta diluição de sentimentos, a juntar à minha paixão pela Galileu (também presente naquele espaço), porque é sem dúvida uma das história da minha vida. Resisti a não me perder em alguns livros, mas que na próxima visita e já com o Manel, não sei se consigo.

mais fotos aqui

10.14.2009

na recta final



a duas ilustrações (quase prontas) de terminar o livro "Histórias do barco da velha", sinto a necessidade de respirar outros ares, com outras ilustrações antes de me dedicar a uma pequena nova exposição.

algumas ainda disponíveis aqui

10.04.2009

aprender a brincar



Uma das coisas que para mim é francamente delicioso é o ver o interesse do Manel em (quase) tudo.

Ontem e a propósito de ele querer desenhar pássaros a voar e não saber bem como eram as asas, lembrei-me de ir buscar "a minha primeira enciclopédia" da editorial verbo (1967), uma colecção que me acompanhou também nesta nova fase da vida dele e acompanhada de lindíssimas ilustrações de Herbert Pothorn.

os pássaros acabaram por ser deixados de lado e as árvores acabaram por ganhar com isso.

9.27.2009

um dia de cada vez




apesar do calor que ainda se faz sentir, os dias ganham novas cores, as árvores já não se deixam enganar e a paisagem por si também já é outra.

deste lado acaba-se projectos e começa-se a ver outros bem mais de perto.

o outono também vai vestindo a casa.

a primeira ilustração é capa da agenda para 2010 da revista Pais e Filhos (completa aqui)

XV





“os registos documentais mais antigos relativamente a esta cisterna, datam de 1473, quando o ouvidor do futuro rei D. João II, Afonso Álvares, pede autorização para construir uma passagem entre duas casas que possuía na zona histórica da vila de Avis.”

Na cisterna pode-se ver diversas marcas que correspondem ao que se denomina como siglas de canteiro. Ainda sem data precisa da sua inscrição, denota a existência de várias mãos no processo de talhe e montagem dos arcos e abóbadas interiores.
O Município de Avis efectuou a recuperação e a partir deste sábado (27 de Setembro) pode ser visitada.

O bom de se viver em terras com história é que essa história muitas vezes vive connosco em casa.

9.19.2009

My favorite things





Regressar a Estremoz e principalmente à feira de velharias que toma conta das manhãs de sábado é talvez dos prazeres deste sul, que por acaso ainda é centro, que mais me agradam.

Regressar ao largo D. Dinis em Estremoz, tem para mim um especial valor porque me traz à lembrança um passado em que vir ao Alentejo e sobretudo a esta zona era um mero passeio de fim-de-semana. Um Alentejo de memórias, de sonhos, de distâncias.

Hoje é-o de uma forma presente aquilo que somos, que fazemos, que ajudamos a construir e a enriquecer. Que sonhamos também, com desilusões, com lágrimas, com alegrias, com sorrisos, com frio e com calor.

Regressámos à Pousada da Rainha Sta Isabel, desta vez não para pernoitar, mas para ir ao Museu Municipal Prof. Joaquim Vermelho ver a exposição da Joana Rosa Bragança.

Não a consegui ver em “casa”,e não me apeteceu perder a oportunidade de ver de perto as personagens, que segundo João Maio Pinto, são na sua essência uma revelação de surpresa e intranquilidade carregadas de humor.

O Manel encantou-se por esta personagem, dizendo que lhe fazia lembrar o guardião da Sandra Monat que tem ao pé da cama. É de facto deliciosa, como são também estes “Viking plates”.

My favorite things – um filme e uma música, via papel de lustro

9.18.2009

let it come



o dia apressou-se numa espécie de Outono antecipado. Custa vê-los sair de casa assim com uma chuva ainda meio envergonhada mas já com cheiro a dias menos quentes.

vale a pena ler este post "do I love autumn?"

9.14.2009

dias tão azuis




de volta às histórias do barco da velha fica a lonjura do mar

quando é preciso repartirmo-nos




O dia mostrou-se grande em actividades, o Manel contava com duas “agendadas” há algum tempo. Confesso que apesar de me ter apetecido muito mais ter ido ter com amigos a Mora, não me senti no direito de o fazer.

O pai seguiu viagem e esteve lá. Com ele trouxe o primeiro livro do projecto Estação Imagem.

Um projecto que pretende criar um acervo de fotografia municipal, fotojornalismo e de design. Estação Imagem, porque irá funcionar na antiga estação ferroviária de Mora. Assistimos à apresentação deste projecto em 2007 e que já contavam com a criação de outras valências como laboratórios de revelação, tratamento digital, workshops e mesmo a criação de suportes para futuras exposições. O projecto de arquitectura ficou nas mãos de Duarte Ramirez.

"Lugares Alentejanos na Literatura Portuguesa" é o título da obra, o primeiro projecto da Estação Imagem, que conta com a interpretação de 12 fotógrafos e dois designers sobre textos de 14 escritores sob a temática Alentejo.
Luís Vasconcelos abordou o livro "Rio das Flores", de Miguel Sousa Tavares e Henrique Cayatte ilustra "Charneca em Flor", de Florbela Espanca.

Ainda de fotografia, - morreu o fotógrafo francês Willy Ronis um nome sonante que marcou também a ilustração. As imagens dizem tudo

9.11.2009

dos dias primeiros



escola grande para meninos pequeninos. houve choros que trouxeram outros choros. o Manel lá estava, aguentou-se. quando saímos uma lágrima correu-lhe pela cara. no fim deixou-nos com um sorriso. só queria era um menino como companhia.

page décriture um filme delicioso via papel de lustro

9.10.2009

sair do ninho




o dia impôs-nos uma ida a Lisboa, mas confesso que hoje teria ficado aqui ao sabor dele, a olhá-lo, a vê-lo crescer ou a pedir que ficasse assim ainda de covinhas nas costas das mãos.

amanhã começa uma nova etapa na vida do M. e sabendo que eu nunca gostei do primeiro dia de coisa alguma, sei que é a mim que vai custar o largar da mão.

escolhi este livro por me ser muito importante. O Outono é o tempo de envelhecer, mas é também e principalmente por ser dedicado aos "meninos que vão pela primeira vez à escola"

a açucena-da-serra foi escolhida pelo nome popular em que é conhecida nos Açores, -"Menina vai à escola", que é francamente bonito. Elas floresce no fim do Verão, princípio do Outono

os jogos, um da Majora "Vamos ler", criado por Franz Otto Schmaderer para a Ravensburg e o segundo das Edições Despertar do Porto.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...