12.17.2008

sonhar





Sei que provavelmente este será o último ano em que o M. aceita e acredita na existência do Pai Natal.
Eu própria gostava de ainda acreditar. Gostava de poder olhar para o céu e ver um homem vestido de encarnado a viajar pelo céu. Com barbas verdadeiras e um fato à medida. Sem interesses. Que batesse a todas as portas. Em toda a parte.

Sei que provavelmente este será o último ano em que o M. aceita e acredita no Pai Natal.
Que a chegada dos presentes não seja feita pelos pais, mas por um dos muitos duendes que o acompanham. E que na noite de Natal AQUELE presente, seja trazido em mãos pelo próprio.

Sei que provavelmente este será o último ano em que o M. ouve esta história com estes ouvidos. Que para o ano, perceberá o humor subtil que ela carrega. Que o pai natal também precisa de ser mimado e é o que Ana Saldanha faz resgatando uma série de personagens dos contos tradicionais, como o capuchinho vermelho ou o lobo mau, para esta narrativa.
É uma história carregada de valores e com um final feliz.

Editado pela primeira vez, pela Campo de Letras em 1996 e ilustrado por Joana Quental, é agora a vez da Caminho o reeditar, contando com a arte de Madalena Matoso.
mais aqui

4 comentários:

  1. Era bom, era.... eu tb. gostava! :)) Já estive para o comprar mas acabei por não o fazer, agora já sei.

    ResponderEliminar
  2. Em casa a Ju. já está a advinhar mas as irmãs dão razão ao Pai Natal. Há perguntas deliciosas e respostas sempre a mão, carregadas de poesia.
    Para isso encontrei um livro (não tarda vou editar no blog) "Eu sei tudo sobre o Pai Natal" da Editorial Presença. A argumentação faz sorrir até os mais crescidos!

    ResponderEliminar

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...